Tarde de chuva. Semana pós-óscares. Aborrecida. Era este o contexto e andava desde domingo a ansiar por ter um bocadinho de tempo para ver o Room. Mal tive uma tardezinha livre foi isso que fiz. 

Deslumbrante. Assustador. Dramático. Sensível. O filme, para além de ter uma história assustadora(mente boa), está completamente chocantemente bom. Tinha algumas expectativas, é certo, principalmente depois da Brie Larson ter ganho o Óscar (e que merecido que foi), mas nunca esperei algo tão bom. Agarra-nos de uma forma tão forte e prende-nos tanto, que quando o filme acaba até ficamos um bocadinho afogueados. É pesado, mas é muito muito bom. Representações completamente irrepreensíveis, tanto da Brie como do Jacob, e acho até injusto ele não ter sido, pelo menos, nomeado para o Óscar de melhor ator principal. E depois a maneira de ser do Jack, tão frágil, tão ingénuo e inocente, é de babar. Um filme que não se vê mais que uma vez, pois é daqueles que bate à primeira e que não queremos repetir com medo de ver algo que nos estrague a imagem que tivemos dele.

O filme é mesmo muito bom e aconselho definitivamente. Mas não para ver por ver, é para ver a sério, sem distrações por perto. Porque este filme tem tanto para absorver.., aliás, como todos, nós por vezes é que não nos apercebemos disso. Mas este tem algo mais que muitos filmes não têm, definitivamente.

Anúncios