Já tinha vindo a pensar sobre isto, mas acontecimentos mais recentes têm-me dado ainda mais a certeza que tudo aquilo que nos acontece na vida acontece por um motivo e que vai fazer sempre com que aprendamos qualquer coisa. E, por vezes, dos momentos e das pessoas mais inesperadas surgem as conversas mais reflexivas e mais ensinadoras.

Mais do que acreditar e seguir uma religião, eu acredito que tudo aquilo que nós fazemos durante a nossa estadia por aqui, vai ter uma reação “da vida”. Eu sou aquela pessoa estúpida que acredita no karma e a verdade é que “what goes around comes back around” e não há coisa em que eu acredite mais que isto. Na vida não há coincidências, é verdade que o Mundo é mais pequeno que uma ervilha, mas para mim isso das coincidências nunca é só isso. É algo que nos transcende a dizer-nos qualquer coisa e o problema é que muitas vezes nós não conseguimos apanhar “essa coisa”…

Todos os nossos atos têm consequências e, nem que seja a coisa mais parva, como por exemplo, falar mal de alguém ou atirar um papelzinho para o chão, acreditem que um dia a vida vai retribuir-nos isso. 19 anos e 8 meses não é muito, mas ensinaram-me que não há nada mais precioso que a minha consciência (tranquila) e eu sei que na minha vida tudo aconteceu por uma razão muito específica. Existem coisas que eu já entendi, outras que sei que ainda vou perceber o seu porquê, mas a verdade é que o Mundo não gira só por girar. A Física tem de certeza absoluta uma explicação brutal para o movimento giratório do nosso planeta, mas, para além dessa, eu tenho a minha. Não sou o Einstein, nem o Newton, mas  (hoje, sim, porque daqui a uns anos posso já não acreditar nesta minha “profecia”) tenho a certeza que a vida tem toda uma explicação… e tenho a certeza também que grande parte dessa explicação “foi escrita” por nós. Foi escrita com a nossa forma de ser e de agir perante os outros e perante nós próprios. E um dia tudo se entende…

(exceto a morte, porque foda-se o Mundo é lindo e a vida é incrível e eu isso ainda não entendo… principalmente quando são pessoas incríveis e com uma vida inteira pela frente – ou secalhar não,… secalhar é só mesmo a vida que tem de acabar, secalhar é só mesmo porque tinha de ser assim… e secalhar este último parágrafo foi um pouco contraditório, mas 19 anos e 8 meses também ainda não são assim tanta coisa).

Anúncios