O tempo, a rotina e as nossas pessoas

A vida corre, o tempo não pára e nós lá vamos levando a vidinha de sempre. A rotina de todos os dias: a faculdade, o trabalho, os filhos. O ter de arrumar a casa, o ter de pôr aquela fotografia no insta (sim, porque atualmente isto faz parte da rotina…), o ter de fazer o jantar ou ter de estudar para o teste da semana que vem. O tempo anda rápido, nós aceleramos o passo atrás dele tentando não ficar para trás. Nós acabamos por conseguir acompanhá-lo. A faculdade, o trabalho e os filhos também. Tudo segue normalmente.

Mas, no meio da rotininha de todos os dias, há o que não consiga acompanhar. O tempo para tudo o que está para lá da rotina fica escasso e, por vezes, essas pequenas coisas não rotineiras ficam esquecidas. Fica esquecido o espreguiçar de manhã, o livro antes de deitar, o jantar prolongado para pôr a conversa em dia.

Os amigos.

Sim, até as nossas pessoas ficam esquecidas. Essas que não são “coisas”, que não são objetos e que devíamos conseguir sobrepor à rotina, não conseguem acompanhar o tempo que corre. Ou secalhar até conseguem… Mas lá está a rotina abala todos e parece que não há tempo para nada. Não há tempo para o cafézinho, para o jantar à sexta-feira ou simplesmente para o telefonema. Mas há tempo para ver três vezes o feed do instagram e para ver o que andam a publicar no facebook. Há tempo para nos mostrarmos ao Mundo, mas não há tempo para nos mostrarmos às pessoas que, supostamente, são o mais importante que temos.

A distância consegue fazer muito por uma amizade. Consegue dar saudades e perceber que preferíamos ter aquela pessoa aqui, connosco. Consegue fazer-nos perceber que até conseguimos ver no insta por onde tem andado e o que tem feito, mas que nunca conseguimos saber o que tem sentido e o que tem aprendido. Consegue pôr-nos a contar as novidades de forma entusiasmada. Mas, acima de tudo, consegue deixar-nos emocionadas de cada vez que a distância deixa de existir.

A distância traz saudades. Porque é que a rotina não o traz também e não nos faz sobrepor as pessoas às coisas rotineiras?

Anúncios

1 Comment

  1. Bia, permite-me uma resposta tão humilde quanto consigo ser perante o assunto, mas perdoa-me pela arrogância da certeza que trago em mim…
    Só sente saudade quem a vive. Esta é a parte simples e aparentemente óbvia. Contudo, tal não é de fácil aprendizagem… O que direi de seguida parecem clichés, mas não são. São detalhes de que tão simples aparentam não necessitar investimento, energia ou sacrifício e até escolhas…
    Para viver é preciso ver de olhar, ouvir de escutar, sentir de tocar, provar de saborear, cheirar a inspirar… a rotina teima em sobrepor-se porque paramos mais tempo a olhar por lentes que não são os nossos sentidos… aprendi isto já faz muito tempo. Talvez porque sei o que é distância há mais tempo ainda… fico contente que tenhas reparado nesse detalhe fantástico que a vida tem… temos de reparar nela para que não nos passe à frente. Temos de querer ver, de querer sentir, ouvir, provar e cheirar… e viver o segundo em que estamos… mundano ou não… surpreendente e único… ou um momento de quotidiano… a borboleta que pará ali ao lado, a pessoa que passa e se sorrirmos, sorri… a papoila que nasce e avisa a primavera… a gota de chuva que nos cai na cabeça… o vento que nos faz descobrir a chegada de estação… tantos e tantos e tantos detalhes que estão lá… e que partilhamos com “aquela” pessoa mais ou menos (des)conhecida que está, esteve e/ou estará…
    O verbo a aplicar em saudade será aquele que maior força de vida colocares no teu coração e em ti. Vive hoje e o teu passado será sempre a novidade de amanhã 😛 Sente saudade. Tal significa que viveste em pleno esse momento…
    Simplificando as coisas assim, a tua rotina deixa de ser rotina porque encontrarás sempre forma de colocar as pessoas lá, mais ou menos fisicamente… 🙂 mas em ti 🙂 olha 3 vezes para o insta mas partilha aquele detalhe com aquela pessoa que sabe o que significará… olha 3 vezes para o insta para procura o detalhe… e depois se calhar não olhes a terceira e telefona, procura, corre 🙂 ouve a voz de quem te faz falta, vê o sorriso que te preenche… faz qualquer coisa e corre a trás dessa vida de que te falo 🙂 desculpa a pretensão… mas querer viver é a única solução para resolver todas essas “maleitas” de quotidiano 🙂 vive!!! sente saudade!!! preenche a tua alma!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s