São ciclos de 365 dias seguidos, uns atrás dos outros, aquilo que nos separa do fim e se tivermos sorte conseguiremos chegar às 80 e tal séries. É a vida! Podemos olhar para ela com despeito e algum desdém e ir vivendo ou então podemos olhar para ela como aquele presente irrepetível. A verdade é que isto que andamos para aqui a fazer é bom demais para ser feito com desdém.

As oportunidades, mesmo aquelas que nos tiram da nossa zona de conforto, são para serem vividas. As relações, mesmo as que fazem sofrer, servem sempre para nos ensinar alguma coisa. Os momentos e as memórias são sempre aquilo que fica. Não é por a vida andar para a frente e por o tempo passar que nos devemos esquecer disso e, às vezes, os feitios, vontades e maneiras de ser levam a que nos percamos nele e deixemos algumas coisas de lado.

Levaremos sempre alguma coisa desta vida. Cabe-nos a nós decidir levar mais ou menos qualidade connosco. E viver. Cabe-nos a nós viver da melhor forma possível.

Anúncios